Flexibilidade no trabalho: como desenvolver esse fator estratégico?

O conceito de flexibilidade no trabalho ganhou muita força no século XXI. Isso graças às novas tecnologias, à força da internet e aos serviços que proporcionam, capazes de alterar todo o sistema organizacional de uma empresa, algo que sempre foi um pouco “engessado”.

Essa flexibilidade nada mais é do que a habilidade que os profissionais e as próprias empresas têm hoje de mudar, de inovar e de se adaptar às exigências que surgem dia após dia. Ou seja, flexibilidade no trabalho trata-se de alinhar as suas próprias competências com a demanda existente no mercado.

Quer saber mais sobre a flexibilidade no trabalho, suas vantagens e por que ela pode ser considerada um fator estratégico — além ainda de conferir 7 dicas para se tornar um profissional mais flexível? Então continue a leitura!

Quais são as vantagens da flexibilidade no trabalho?

É em momentos como o que vivemos hoje, cheios de desafios, que a flexibilidade se mostra como um fator quase decisivo para a sobrevivência no mercado. Ser flexível e fazer uso dessa qualidade vem contando muitos pontos nos últimos tempos, enquanto a falta dessa flexibilidade vem ganhando um destaque negativo nesse momento desafiador.

Pare e reflita um pouco:

  • você costuma apontar mais para os problemas ou para as possíveis soluções?
  • Diante de novas ideias você é aquele que diz que não vai dar certo, tenta provar que aquilo não vai funcionar e fala sem parar dos problemas e da crise?

Se você respondeu “sim” a estas perguntas, a sua flexibilidade como profissional certamente precisa ser trabalhada. Isso porque em um momento difícil como este, as empresas anseiam por profissionais que sejam capazes de enxergar além do que veem, que consigam buscar uma luz, que procurem aprender mais a cada dia e sejam flexíveis para entender os diversos pontos de vista.

Um profissional flexível é capaz de tornar muita coisa mais viável, de conquistar os seus objetivos e suas metas. Isso é bom tanto para o profissional, que passa a ter muito mais chances de crescer, quanto para a empresa, que conta com esse profissional na equipe.

Por que essa flexibilidade é considerada um fator estratégico?

Para começo de conversa, saiba que a flexibilidade é uma das competências profissionais que será essencial até o ano de 2020. Isso porque vem ocorrendo uma mudança nas habilidades profissionais demandadas.

Isso é justificável pelo que chamamos de Quarta Revolução Industrial, uma era onde a robótica e a automação estão com tudo e a inteligência artificial vem ganhando cada vez mais espaço. É de se esperar que surjam novas profissões e desapareçam outras, o mesmo vale para as habilidades demandadas.

Há muito o que esperar ainda dos próximos anos no mercado, entretanto, o que já se sabe é que a adaptabilidade e a flexibilidade são, sem dúvida alguma, habilidades que ganharão cada vez mais importância no mercado de trabalho, principalmente nos setores de comunicação, de tecnologia da informação e de bens de consumo.

Quando o profissional não se preocupa em desenvolver e potencializar essa habilidade, muitos aspectos em seu trabalho e sua vida são afetados, como:

  • há um bloqueio no seu crescimento devido ao medo e à insegurança;
  • existe muita dificuldade em desenvolver o seu networking;
  • há mais dificuldade nos relacionamentos interpessoais;
  • fica mais difícil trabalhar em equipe;
  • as suas tarefas não são executadas com a mesma facilidade com que poderiam ser;
  • torna-se mais improvável atingir os cargos de liderança;
  • lidar com pressões no trabalho se torna extremamente difícil;
  • seus resultados próprios e os da empresa diminuem.

Está vendo como é importante ter essa habilidade bem desenvolvida na sua vida profissional e como ela pode ser um fator decisivo no seu sucesso?

Como se tornar um profissional mais flexível?

Se você não é uma pessoa que sempre foi flexível e se você não possui essa habilidade nata, não se desespere. O ser humano possui uma capacidade incrível de aprender, de mudar e adquirir novos hábitos, conceitos e habilidades.

Confira as 7 dicas que preparamos para você começar a se tornar um profissional mais flexível.

1. Trabalhe o seu autoconhecimento

Sim, o autoconhecimento é outra habilidade, mas se você quiser se tornar um profissional mais flexível é essencial que trabalhe o seu autoconhecimento. Isso acontece porque essa flexibilidade é uma característica que está ligada diretamente ao autoconhecimento.

É reconhecendo suas qualidades, aquilo que você tem a melhorar, suas limitações e o seus reais objetivos que você será capaz de trazer a flexibilidade para a sua realidade. Uma forma de trabalhar o autoconhecimento é por meio do Eneagrama, uma ferramenta capaz de lhe ajudar a atingir resultados simplesmente incríveis tanto para a sua carreira, quanto para a empresa.

2. Foco na solução e não no problema

Pode parecer um pouco absurdo e bem difícil de colocar isso em prática na hora do aperto. Mas, pense bem: você identificou o problema. Ficar reclamando dele vai mudar alguma coisa? O importante é não se apegar aos problemas, mas focar nas soluções.

Quando perceber alguma dificuldade, comece logo a procurar formas de melhorar isso, coloque num papel se for preciso — inclusive, colocar os pensamentos para fora da cabeça ajuda e muito!

Procure transformar a sua dificuldade em uma oportunidade. Enquanto tem muita gente se descabelando com a crise e empresas indo à falência, por exemplo, tem muita gente encontrando nela uma oportunidade para se sobressair. Seja uma dessas pessoas!

3. Mude de estratégia se for preciso

Você tem um plano, uma meta para atingir, para realizar alguma tarefa que seja. Mas, no meio do caminho, algo dá errado. Esse é o momento de parar e traçar uma nova estratégia para concretizar um determinado processo.

Isso é muito comum em empresas que traçam anualmente ou semestralmente um plano de ação, mas devido às adversidades, acabam tendo de refazer esse plano no meio do caminho.

4. Melhore sua comunicação

A comunicação é mais uma habilidade — e muito importante na vida profissional, diga-se de passagem. Tendo uma boa comunicação, sabendo expressar seus pontos com bastante clareza e, principalmente, sabendo ouvir e compreender o que as outras pessoas dizem só tem a lhe ajudar, inclusive na melhora da sua flexibilidade.

Muitas vezes, outras pessoas discordarão de você ou ainda poderão ter uma excelente ideia na qual você não tinha pensado. Saber lidar com isso é essencial para desenvolver a flexibilidade.

5. Pondere suas próprias opiniões

Da mesma forma que você deve ouvir e ponderar sobre as opiniões de outras pessoas, também é importante fazer o mesmo com as suas próprias. Isso nada mais é do que pensar fora da caixa e sair da zona de conforto.

Pessoas que não ponderam suas próprias opiniões são inflexíveis, têm mais dificuldade em enxergar verdades que não sejam as suas e, muitas vezes, acabam se mantendo no erro.

6. Ceda às vezes

Relacionamentos no trabalho devem, em muitos aspectos, ser como qualquer outro. É importante que você saiba não apenas exigir das pessoas à sua volta, que não procure forçar todo mundo a engolir a sua verdade, ceder também é muito importante e é preciso ter flexibilidade para isso.

Aceite a ideia do outro de vez em quando, dê uma ajuda, ouça o ponto de vista das outras pessoas e procure entendê-las. Isso, além de lhe tornar mais flexível, ainda ajudará muito nos seus relacionamentos profissionais e em seu networking.

7. Reconheça seus erros

Uma característica marcante nas pessoas inflexíveis é que elas não conseguem reconhecer quando erram. Elas não pedem desculpas e, muitas vezes, preferem insistir no erro.

Se você quer se tornar uma pessoa mais flexível, reconhecer seus próprios erros é uma peça-chave. Admita quando errar, peça orientação quando preciso e busque não cometer os mesmos erros.

É muito importante compreender que ser flexível não significa abrir mão de suas opiniões e expectativas, mas ser capaz de questionar, argumentar, articular suas opiniões e reivindicações sem perder a empatia pela opinião dos demais.

Gostou de saber um pouco mais sobre flexibilidade no trabalho? Você se considera um profissional flexível ou não? Deixe o seu comentário!

Nenhum comentário

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.